sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

Assombro


Estou me sentido mal, embora tenha mentido no telefone dizendo estar bem, minha cabeça dói, meu cérebro parece querer saltar pelos olhos. O simples ato de pensar me causa dor física e emocional; ainda estou pensando naquela outra que não conheço e cultivando litros de rancor e desprezo por ela e por mim ao mesmo tempo, pensando no quanto eu sou incompetente, de como ter um relacionamento onde esta outra divida meus vínculos sociais me faria desejar afastar-me deles.

Mesmo estes meros pensamentos me magoam, ferem e fazem-me infeliz, minha cabeça gira com tudo isso entrei no ônibus abri tantas janelas quantas pude, o vento parecia aliviar a dor de cabeça enquanto a vontade de chorar crescia, chegou em meu ponto, levantei a dor voltou, mas vi que uma criança sorria pra mim tentei sorrir de volta, desci do ônibus e minha cabeça girou pensei que fosse cair, eu já estava quase em casa apenas há alguns metros da minha cama onde eu poderia ficar por quanto tempo fosse, pus um pouco de empenho confortada pela idéia de poder morrer em paz.

E felizmente consegui chegar!

segunda-feira, 18 de janeiro de 2010

Incrivelmente rosa


O aglomerado de lojas populares, é a melhor coisa do mundo!

É onde me reconheço como pobre que sou... Mas não somente pobre, pobre e capitalista, é inegável que ver tanta coisa passível de aquisição me arranca o mais sincero sorriso. E foi lá no meio daquela confusão de braços, corpos, vozes dizendo coisas incompreensíveis e um calor surreal; que a vi rosa.

O rosa mais brilhante, coreano e irresistível tinha que ser minha. Observei e vi que nenhuma de suas irmãs era menos bonita , nem tão rósea, olhei a com afeto, peguei e senti sua maciez e finalmente disse: _ Eu a quero!


O capital trocou de mão e eu estava magicamente feliz; com a agora minha INCRIVELMENTE ROSA BOLSINHA COREANA.

quarta-feira, 13 de janeiro de 2010

Devaneio




A floresta era distante
mas eu sentia uma tranqüilidade tão cálida
eles tocavam numa clareira
a noite, e elas dançavam alegres
as chamas ardiam no centro daquela festa
o som da flauta era alegre
e os vestidos balançavam com os passos da dança
os rapazes tocavam animados
o vi ao longe
e meu olhos não se desgrudavam dele
eu dançava para aquele cavalheiro misterioso que olhava das sombras
um rodopio e não estava mais ali
os carros passam na rua.

segunda-feira, 11 de janeiro de 2010

Catedral


A catedral apinhada de gente
A estatua de ebano junto a porta
Passavam como vultos
Barulhentos vultos inquietos
das tardes de domingo

O momento desejado nao aconteceu
Embora fosse uma catedral
Não o senti ali
Eram mudas as reliquias,
Reliquias...

Minha capela nunca as teve

Entrei me ajoelhei e perguntei
Por que sua presença nao está aqui?
Eles estão reunidos em seu nome.

domingo, 10 de janeiro de 2010

Amoriscar


Quero dizer o quanto o adoro
Quero mostrar lhe o meu carinho
Quero que um dia todos saibam
Que meu senhor é meu amorzinho


Quero ficar encolhidinha
Sentir seu ardor no meu corpinho
Senhor por favor me tome todinha
Que minha dor seja seu ninho

sexta-feira, 8 de janeiro de 2010

Os Passaros


Experimente
Abra a gaiola ...
os passaros não querem voar.


Solte os
e não retornarão mais
para a gaiola.

quarta-feira, 6 de janeiro de 2010

Agonia!

Não quero nada!!
Não quero!
A Manhã se foi
e eu pensando em perdão.

Meu Deus
Por que me deixa só.

sábado, 2 de janeiro de 2010

Mirror Mirror


Existem duas de mim
posso ve las nas águas
aquilo que sempre fui
e o que nunca quis ser

Nos tocamos na tarde nublada
A dama da luz
A dama das trevas
se vendo, se admirando

você que conhece todas as coisas
você que guarda alguma inocencia

ela sorri violenta
vestida de batalha

a outra sorriu com sofreguidão
delicada como uma flor

e o sangue manchou
o branco das flores