quarta-feira, 13 de janeiro de 2010

Devaneio




A floresta era distante
mas eu sentia uma tranqüilidade tão cálida
eles tocavam numa clareira
a noite, e elas dançavam alegres
as chamas ardiam no centro daquela festa
o som da flauta era alegre
e os vestidos balançavam com os passos da dança
os rapazes tocavam animados
o vi ao longe
e meu olhos não se desgrudavam dele
eu dançava para aquele cavalheiro misterioso que olhava das sombras
um rodopio e não estava mais ali
os carros passam na rua.

Nenhum comentário:

Postar um comentário